Páginas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

DICAS PARA REUNIÃO DE PAIS

 
      Lidar como ser humano não é uma tarefa fácil. Para o Professor isso fica ainda mais difícil quando chega o momento das Reuniões de Pais, que é um momento carregado de muita tensão emocional.
      Para você brilhar na próxima reunião de pais, aqui vão algumas dicas para você usar:
  1. CONVIDE O PAI E A MÃE: Encoraje ambos os pais para que venham na reunião. Mal entendidos serão evitados se ambos os pais ouvirem o que você tem a dizer.
  2. ESTABELEÇA e firme contato muito antes da Reunião de Pais. Informe sempre aos pais o que os filhos devem estudar, quando tem lições e trabalhos para entregar, e principalmente, mantenha-os sempre informados a respeito das dificuldades e progressos do aluno. Jamais deixe para dar esse feedback apenas depois que as notas estiverem fechadas.
  3. REUNIÃO SEM PRESSA: Jamais faça reunião com pressa. Planeje o tempo que for necessário de modo que todos os assuntos sejam abordados de maneira apropriada. Quando a Reunião for individual, 20 a 30 minutos é adequado.
  4. ESTEJA PRONTA para todo tipo de perguntas. Esteja preparada para responder todo o tipo de perguntas que os pais venham a ter. Ocorrerão perguntas específicas, difíceis ou ainda as indelicadas. Mantenha sempre o domínio das suas emoções e o bom humor. Jamais leve para o lado pessoal.
  5. TENHA SEMPRE SEUS REGISTROS organizados com antecedência. Tenha sempre em mãos e organizados: Diários de classe, anotações feitas na agenda do aluno, relatórios, provas/trabalhos realizados pelo aluno, e quaisquer outros registros pertinentes ao assunto em pauta. Deste modo você terá como comprovar as suas afirmações.
  6. RETIRE TODAS AS BARREIRAS FÍSICAS. Os Pais não são seus alunos, por isso jamais coloque-os para sentarem-se nas carteiras enfileiradas, ou até mesmo nas carteiras da sala do prezinho. Arrume o lay-out da sala de aula de um modo que todos possam ver uns aos outros (Ex. em semi-circulo, ou circulo).
  7. INIMIGA X PARCEIRA: Se você quiser ficar com a fama de inimiga no. 1 dos Pais é só concentrar nos DEFEITOS do aluno. A solução para ser parceira dos Pais é concentrar nos TALENTOS, e quando houver problemas, foque nas NECESSIDADES do aluno. Falar para os Pais: "seu filho é indisciplinado e só arruma briga com os amigos", é diferente de: "constatei que o João apresenta dificuldades em relacionar-se com os amigos, por isso gostaria de discutir algumas sugestões para ajudá-lo a superar esta questão".
  8. SEJA ESPECÍFICA NOS COMENTÁRIOS: Os Pais podem se perder nos comentários generalizados. Ao invés de dizer "Ela não assume responsabilidades", focalize no problema apontando "Maria teve a semana inteira para terminar o trabalho, no entanto ela apenas escreveu e entregou dois parágrafos".
  9. OFEREÇA UM PLANO DE AÇÃO PARA OS PAIS: Muito mais que receber orientações, os Pais apreciam ter um plano de ação para seguir. Assim, se a Maria não é responsável, será apreciado sugerir aos pais dar a ela uma lista de tarefas semanais ou ainda permitir que ela encarregue-se de tomar conta do bichinho de estimação. Quando você oferece conselhos, faça com que os pais saibam que você está apenas fazendo uma sugestão e caberá a eles escolher as melhores estratégias conforme o perfil da família.
  10. ESQUEÇA O PEDAGOGUÈS: Jamais utilizar-se do "pedagoguês" com frases do tipo: "a coordenação motora fina", "o processo de ensino aprendizagem", "está na fase silábica-alfabética", são frases sem sentido para muitos Pais.
  11. DOMÍNIO PRÓPRIO: Pode ocorrer de você deparar-se com Pais que mostram-se abusivos ou hostis. Jamais fique na defensiva, pois isso revela fraqueza e insegurança, e coloca em dúvida tudo o que você tiver que falar adiante. Tente não ser rude, qualquer que seja a provocação ou o comentário sarcástico. Ouça de modo polido e educado. Se esta situação ocorrer durante a Reunião Bimestral de Pais, proponha aos Pais agendar horário específico para tratar em particular. Verifique com a Escola qual o procedimento adotado.
  12. FOCALIZE NOS PONTOS FORTES: É muito fácil para os Pais sentirem-se na defensiva, pois muitos deles se veem nos filhos. Você poderá ajudar se levantar as áreas onde estão os pontos fortes do aluno e as áreas que precisam ser melhoradas, ao invés de criticar e apontar apenas as fraquezas.
  13. USE A LINGUAGEM CORPORAL A SEU FAVOR: A linguagem não verbal pode ser sua alidada ou sua inimiga. O seu corpo fala, e expressa sempre o que você sente e pensa. É esta linguagem que os Pais estarão atentos, antes mesmo de você começar a falar.
  14. ENFOQUE NA COLABORAÇÃO: Faça com que os Pais saibam que você quer trabalhar em aliança com eles, no melhor interesse da criança. Um comentário do tipo "Você precisa comparecer na escola o mais rápido possível para discutirmos as dificuldades do João", apenas inflama hostilidade nos Pais. O seguinte comentário diz a mesma coisa de um modo mais proativo: "Constatei que o João está encontrando algumas dificuldades, então gostaria de conversar com você para que juntas possamos encontrar as melhores alternativas para ajudá-lo a superar esses problemas".
  15. OUÇA O QUE OS PAIS TEM A DIZER: A despeito do fato de que nós gastamos um terço de nossas vidas ouvindo, muitos adultos são péssimos ouvintes. Para que você obtenha o máximo de todas as reuniões de Pais procure realmente ouvir o que eles dizem e principalmente COMO eles dizem. Observe a linguagem corporal deles. Você vai se surpreender com os aprendizados que vai tirar dessas obervações.
  16. CONCENTRE-SE NA SOLUÇÃO, NUNCA NOS PROBLEMAS: Idealmente falando todas as reuniões de pais deveriam apenas abordar coisas positivas, os sucessos e as conquistas. Realisticamente falando, a situação é bem diferente. As reuniões de Pais acontecem porque existem problemas. Entretanto todas as reuniões poderão transcorrer dentro da cordialidade e paz sempre que você focar nas soluções ao invés de ficar se concentrando no problema do aluno. Discuta o que você e os Pais podem fazer para ajudar a melhorar ou resolver a situação. Estabeleçam, juntos, um Plano de Ação com tarefas para todos realizarem (Você, os Pais, e o Aluno)
  17. FECHAMENTO: Antes que a reunião finalize, faça o fechamento da conversa e deixe claro quais ações você e os pais decidiram implementar.
  18. MANTENHA UM REGISTRO DA REUNIÃO: Será muito útil você manter um breve relato do que foi discutido na reunião. O que foi dito, sugerido, e estabelecido para ser realizado. Após a reunião, faça as anotações enquanto os detalhes ainda estiverem frescos na memória.

domingo, 17 de outubro de 2010

DICA DE CURSO: APRENDIZAGEM BASEADA EM PROJETOS


O Instituto Paramitas e Intel está oferecendo o curso Aprendizagem Baseada em Projetos . Uma nova série de cursos na web para auxiliar professores a desenvolver melhor a aprendizagem dos seus alunos com o auxílio de tecnologias. O primeiro desta série de cursos é o “Aprendizagem com projetos”. O curso tem carga horária de 60hs para os educadores que realizarem o curso e elaborarem o Plano de Aula. Neste curso é possível explorar características e benefícios da Aprendizagem por meio de Projetos usando cenários de sala de aula reais. Dentre os assuntos abordados nos módulos destacamos:

-Visão geral de projetos;
-Concepção de projetos;
-Planejamento de projeto;
-Orientação de aprendizagem;
-Avaliação.

O curso oferece oportunidades de aplicar os conceitos adquiridos em Planos de Ação reais.

VANTAGENS DO CURSO:

-Curso focado nas necessidades dos professores, com foco no desenvolvimento de projetos;
-Metodologia de aprendizagem colaborativa: os professores podem interagir com outros educadores para a construção do projeto;
-Curso totalmente on-line, rompendo barreiras de tempo e espaço;
-Liberdade de navegação, de modo que os participantes poderão definir o próprio percurso de aprendizagem.

Aqueles que tiverem interesse e acreditam que podem concluir o curso até o final, pois isso é muito importante para não tirar a oportunidade de outras pessoas que também gostariam de fazer o curso, é só acessar o link para efetuar a matrícula, aqui mesmo no BLOG, na coluna lateral direita, sessão "DICAS". Além da inscrição, é possível ter outras informações sobre o curso.

Não percam tempo e boa sorte!
fonte: http://julianaalves22.blogspot.com/

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Origem do dia dos professores

Você sabe como surgiu o Dia do Professor?

O Dia do Professor é comemorado no dia 15 de outubro. Mas poucos sabem como e quando surgiu este costume no Brasil.

No dia 15 de outubro de 1827 (dia consagrado à educadora Santa Tereza D’Ávila), D. Pedro I baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A idéia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima - caso tivesse sido cumprida.

Mas foi somente em 1947, 120 anos após o referido decreto, que ocorreu a primeira comemoração de um dia dedicado ao Professor.

Começou em São Paulo, em uma pequena escola no número 1520 da Rua Augusta, onde existia o Ginásio Caetano de Campos, conhecido como “Caetaninho”. O longo período letivo do segundo semestre ia de 01 de junho a 15 de dezembro, com apenas 10 dias de férias em todo este período. Quatro professores tiveram a idéia de organizar um dia de parada para se evitar a estafa – e também de congraçamento e análise de rumos para o restante do ano. 

O professor Salomão Becker sugeriu que o encontro se desse no dia de 15 de outubro, data em que, na sua cidade natal, professores e alunos traziam doces de casa para uma pequena confraternização. Com os professores Alfredo Gomes, Antônio Pereira e Claudino Busko, a idéia estava lançada, para depois crescer e implantar-se por todo o Brasil.

A celebração, que se mostrou um sucesso, espalhou-se pela cidade e pelo país nos anos seguintes, até ser oficializada nacionalmente como feriado escolar pelo Decreto Federal 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto definia a essência e razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias".

Fontes:
Site www.diadoprofessor.com.br

Site www.unigente.com

Parabéns a todos os professores!!





Feliz dia das crianças!!!

Eu me demito!

Cansei de ser ADULTO...
Quero volta a ser CRIANÇA!!!
EU ME DEMITO!

Venho por meio desta, apresentar oficialmente

meu pedido de demissão da categoria dos adultos.

Resolvi que quero voltar a ter as responsabilidades

e as idéias de uma criança de oito anos, no máximo.

Quero acreditar que o mundo é justo, e que todas

as pessoas são honestas e boas.

Quero acreditar que tudo é possível.


Quero que as complexidades da vida passem

desapercebidas por mim, e quero ficar encantado
com as pequenas maravilhas deste mundo.

Quero de volta uma vida simples e sem complicações.


Estou cansado de dias cheios de computadores

que falham, montanhas de papelada, notícias
deprimentes, contas a pagar, fofocas, doenças,
e a necessidade de atribuir um valor monetário
a tudo que existe.

Não quero mais ter de inventar jeitos para fazer

o dinheiro chegar até o dia do próximo pagamento.

Não quero mais ser obrigado a dizer adeus a pessoas

queridas e, com elas, a uma parte da minha vida.

Quero ajoelhar aos pés da cama todasas noites e

chamar ao Deus Todo-Poderoso de Papai do Céu.

Quero ter a certeza de que Ele está mesmo no céu,

e de que, por isso, tudo está direitinho neste mundo.

Quero ir à pizzaria da esquina, e achar bem melhor

do que um restaurante cinco estrelas.

Quero viajar ao redor do mundo no barquinho de papel

que vou navegar numa poça deixada pela chuva.

Quero jogar pedrinhas n'água e ter tempo para olhar

as ondas que elas formam.

Quero achar que as moedas de chocolate são melhores

do que as de verdade, porque podemos comê-las e ficar
com a cara toda lambuzada.

Quero ficar feliz quando amadurece o primeiro caju,

a primeira goiaba ou a primeira manga, quando a
jabuticabeira fica pretinha de fruta.

Quero poder passar as tardes de verão à sombra de

uma árvore, construindo castelos no ar e dividindo-os
com meus amigos.

Quero voltar a achar que chicletes e picolés são as

melhores coisas da vida.

Quero que as maiores competições em que eu tenha

de entrar sejam um jogo de bolas gude ou uma pelada...

Eu quero voltar ao tempo em que tudo o que eu sabia

era o nome das cores, as cantigas de roda, a Batatinha
quando nasce e isso não me incomodava nadinha,
porque eu não tinha a menor idéia de quantas coisas
eu ainda não sabia...

Voltar ao tempo em que se é feliz, simplesmente porque

se vive na bendita ignorância da existência de coisas que
podem nos preocupar e aborrecer.

Eu quero acreditar no poder dos sorrisos, dos abraços, dos

agrados, das palavras gentis, da verdade, da justiça, da paz,
dos sonhos, da imaginação, dos castelos no ar e na areia.

E o que é mais: quero estar convencido de que tudo isso

vale muito mais do que o dinheiro!

Por isso, tomem aqui as chaves do carro, a lista do

supermercado, as receitas do médico, o talão de cheques,
os cartões de crédito, o contracheque, os crachás de identificação,
o pacotão de contas a pagar, a declaração do imposto de renda,
a declaração de bens, as senhas do meu computador e das
contas no banco, e resolvam as coisas do jeito que quiserem.

A partir de hoje, isso é com vocês,

porque eu estou me demitindo da vida de adulto.


Pra todos vocês, um feliz Dia da Criança e Vamos comemorar!
retirado do Blog: http://educa-jessy.blogspot.com

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Produção de texto: - ORIGEM DOS ACRÓSTICOS


1- ORIGEM DOS ACRÓSTICOS
Acróstico-didático(*)
Por Sílvia Araújo Motta


O- O acróstico é uma poética composição 
R- Rimada, na qual, livremente ou não,
I- Impõe um conjunto de letras iniciais
G- Garantidas mediais, cruzadas ou finais,
E- Em que a leitura vertical ou diagonal
M- Muitas vezes forma uma palavra ou frase.

D- Desde os Séculos V e VI, nos oráculos,
O-O grego Epicarmo já fazia acrósticos.
S- Surgia também nos epigramas funerais.

A -A frase “Jesus Cristo, filho de Deus e Salvador”
C - Contém o mais célebre acróstico “ICHTHUS”
R - Realmente escrito no século IV : “PEIXE”
O - O maior símbolo místico do Cristianismo;
S - Sua autoria foi atribuída a Lactâncio e Eusébio.
T -Tantos por Ênio-em Roma.Comodiano de Gaza,
I - Idade Média, e os feitos na poesia métrica latina.
C - Com Hinos na poesia inglesa de John Davies
O - Os adeptos portugueses :Camões, Garcia Rezende...
S - Sinal Acadêmico do Pe. Antônio de Oliveira, Edgar Pöe.

Notas(*):

1-Acróstico=Letras iniciais
Mesóstico=letras mediais
Teléstico=letras finais
Diacróstico=iniciais e mediais

2-Acrósticos podem ser: biográficos, históricos,comemorativos,
filosóficos, humorísticos, líricos, psicológicos, Informáticos,
apreciativos, intimistas, eróticos,
didáticos, poéticos ou não,de despedida, de boas-vindas,
em forma de prece, etc.

12 de outubro - Dia da Criança



O Dia da Criança já está bem próximo!          

Vamos conhecer um pouco das intenções  "não muito nobres" da criação do "DIA DA CRIANÇA:"
Foi criado no Brasi por proposta apresentada pelo deputado federal Galdino do Valle Filho do Estado do Rio Janeiro. O dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, através do decreto nº 4867 de 5 de novembro de 1924.

Em 1960, a empresa Estrela decidiu fazer uma promoção em conjunto com a Johnson & Johnson, para aumentar suas vendas, lançando a "Semana do Bebê Robusto", então a data passou a ser conhecida e a seguir outras empresas decidiram criar a Semana da Criança para aumentar as vendas de brinquedos. fonte: wikipédia

BRINCADEIRAS A PARTE! ISSO NÃO É BRINQUEDO! TODA CRIANÇA TEM DIREITO A TER UMA INFÂNCIA FELIZ COM AMOR E SEGURANÇA:

Declaração dos Direitos da Criança


1º Princípio – Todas as crianças são credoras destes direitos, sem distinção de raça, cor, sexo, língua, religião, condição social ou nacionalidade, quer sua ou de sua família.

2º Princípio – A criança tem o direito de ser compreendida e protegida, e devem ter oportunidades para seu desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade. As leis devem levar em conta os melhores interesses da criança.

3º Princípio – Toda criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade.

4º Princípio – A criança tem direito a crescer e criar-se com saúde, alimentação, habitação, recreação e assistência médica adequadas, e à mãe devem ser proporcionados cuidados e proteção especiais, incluindo cuidados médicos antes e depois do parto.

5º Princípio - A criança incapacitada física ou mentalmente tem direito à educação e cuidados especiais.

6º Princípio – A criança tem direito ao amor e à compreensão, e deve crescer, sempre que possível, sob a proteção dos pais, num ambiente de afeto e de segurança moral e material para desenvolver a sua personalidade. A sociedade e as autoridades públicas devem propiciar cuidados especiais às crianças sem família e àquelas que carecem de meios adequados de subsistência. É desejável a prestação de ajuda oficial e de outra natureza em prol da manutenção dos filhos de famílias numerosas.

7º Princípio – A criança tem direito à educação, para desenvolver as suas aptidões, sua capacidade para emitir juízo, seus sentimentos, e seu senso de responsabilidade moral e social. Os melhores interesses da criança serão a diretriz a nortear os responsáveis pela sua educação e orientação; esta responsabilidade cabe, em primeiro lugar, aos pais. A criança terá ampla oportunidade para brincar e divertir-se, visando os propósitos mesmos da sua educação; a sociedade e as autoridades públicas empenhar-se-ão em promover o gozo deste direito.

8º Princípio - A criança, em quaisquer circunstâncias, deve estar entre os primeiros a receber proteção e socorro.

9º Princípio – A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, abandono, crueldade e exploração. Não deve trabalhar quando isto atrapalhar a sua educação, o seu desenvolvimento e a sua saúde mental ou moral.

10 º Princípio – A criança deve ser criada num ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal e em plena consciência que seu esforço e aptidão devem ser postos a serviço de seus semelhantes.( fonte: portal da familia)

Vamos trabalhar em sala de aula esses direitos à quem de direito pertencem, ou seja, nossas crianças. O que elas pensam sobre isso?


Créditos: www.profmairatarrago.blogspot.com   Site da Prof. Maira, lindo, um monte de informações importantes, vale a pena dá uma espiadinha!

.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

FOLCLORE









IDEIAS DA PROF. SILVANA COLEGIO CARLOS ALBERTO - SANTANA DE PARNAIBA

QUADRILHAS JUNINAS


ORIGEM :Os estudos colocam ue a dança de quadrilha teve origem na Inglaterra, por volta dos séculos XIII e XIV. A guerra dos Cem Anos entre França e Inglaterra, serviu também para promover uma transferencia cultural entre esses países. A França adotou a quadrilha e levou-a para os palácios, tornando-a assim uma dança nobre. Rapidamente se espalhou por toda a Europa, sendo assim uma dança presente em todas as festividades da nobreza.
Originalmente, em sua forma francesa, a quadrilha era dançada em cinco partes, em compassos que variavam de 6/8 a 2/4, dependendo da parte que estava sendo dançada, terminando sempre em um galope, que normalmente atravessava-se o salão.
A quadrilha não só se popularizou, como dela apareceram várias derivadas
no interior. Assim a Quadrilha Caipira, no interior paulista (e Minas), o baile sifilítico na Bahia e Goiás, a saruê (deturpação de soirée) no Brasil Central e, porventura a mais interessante dentre todas elas, a mana chica e suas variantes... Várias danças do
fandango usam-se com marcação de quadrilha, da mesma forma que o pericón e outros bailes guascas da campanha no Rio Grande do Sul.

Nota-se que, numa coincidência que a Sociologia e a História explicam murta bem, uma dança nascida no meio do povo seis ou sete séculos atrás, voltou ao povo, em outro país e outra etnia mas praticamente conservando a mesma função antropológica, social e cultural. A Guerrra dos Cem Anos, entre a França e Inglaterra, acabaria levando a "country dance para a França. Lá, a palavra se afrancesou, transformou-se em contredance , uma dança em que os pares executam a coreografia, frente à frente, ou "vis-a-vis". A "contredance" se aportuguesou como "contradança" e quadrilha, mas que implica a formação de pares em alas apostas; a palavra é provavelmente derivada da "country dance" inglesa.

Em dois séculos, a contradança perdeu aquela sua característica camponesa e rural para tornar-se a dança nobre por excelência, conquistando, primeiramente, a corte francesa e. em seguida, todas as cortes européias, incluindo a portuguesa.Chegou-se ao ponto de, no século 18, ela ter sido a grande dança protocolar, de abertura dos bailes da corte. A medida que ela foi se popularizando, principalmente no Brasil e Portugal, o nome quadrilha' foi começando a ser usado, seguindo, aliás,uma terminologia utilizada na Espanha e na Itália, onde identificava a contradança, dançada por quatro pessoas. Desta"quadrilha de quatro derivou a "quadrilha geral .

A quadrilha chegou ao Brasil no século XIX, com a vinda da Corte Real portuguesa. Rapidamente essa dança de salão, típica da nobreza, caiu nas graças do nosso povo animado e festeiro. É importante lembrar que a quadrilha é uma dança característica dos caipiras, pessoas que moram na roça e têm costumes muito pitorescos.
Hoje, porém , a dança apresenta marcação alternadamente , em português e francês macarrônico e mesmo em francês e linguagem sertaneja , utilizando expressões como: "Balancê" que quer dizer Balancer ,significando que todos os participante devem dançar balançando em seus lugares ,pares desligados."Cumprimenta vis-a-vis.Avan. tú", que quer dizer avançar para o centro a fim de cumprimentar com acêno de cabeça. "Anarriér",que quer dizer voltar aos seus lugares.
Em 1952 foram apresentadas, simultaneamente, 20 quadrilhas pelo " Baile do Poço " o que demonstrava o quanto este gênero era apreciado aqui no Brasil.
Os compositores brasileiros tomaram gosto pelo gênero e hoje em dia as quadrilhas possuem características bem nacionais.
A DANÇA DA QUADRILHA: A quadrilha é dançada em homenagem aos santos juninos ( Santo Antônio, São João e São Pedro ) e para agradecer as boas colheitas na roça. Tal festejo é importante pois o homem do campo é muito religioso, devoto e respeitoso a Deus. Dançar, comemorar e agradecer.Em quase todo o Brasil, a quadrilha é dançada por um número par de casais e a quantidade de participantes da dança é determinada pelo tamanho do espaço que se tem para dançar. A quadrilha é comandada por um marcador, que orienta os casais, usando palavras afrancesadas e portuguesas. Existem diversas marcações para uma quadrilha e, a cada ano, vão surgindo novos comandos, baseados nos acontecimentos nacionais e na criatividade dos grupos e marcadores.
A marcação que apresentamos é uma das mais tradicionais e simples. Os comandos mais utilizados são(pondem ocorer variantes dependendo da região):

BALANCÊ (balancer) - Balançar o corpo no ritmo da música, marcando o passo, sem sair do lugar.
E usado como um grito de incentivo e é repetido quase todas as vezes que termina um passo. Quando um comando é dado só
para os cavalheiros, as damas permanecem no
BALANCË. E vice-versa,

ANAVAN (en avant) - Avante, caminhar balançando os braços.

RETURNÊ (returner) - Voltar aos seus lugares.

TUR (tour) - Dar uma volta: Com a mão direita, o cavalheiro abraça a cintura da dama. Ela coloca o braço esquerdo no ombro dele e dão um giro completo para a direita.

Para acontecer a Dança é preciso seguir os seguintes Passos:
01. Forma-se uma fileira de damas e outra de cavalheiros. Uma, diante da outra, separadas por uma distância de 2,5m. Cada
cavalheiro fica exatamente em frente à sua dama. Começa a música.
BALANCÊ é o primeiro comando.

02.
CUMPRIMENTO ÀS DAMAS OU "CAVALHEIROS CUMPRIMENTAR DAMAS"
Os cavalheiros, balançando o corpo, caminham até as damas e cada um cumprimenta a sua parceira, com mesura, quase se ajoelhando em frente a ela.

03. CUMPRIMENTO AOS CAVALHEIROS OU "DAMAS CUMPRI M ENTAR CAVALHEIROS"
As damas, balançando o corpo, caminham até aos cavalheiros e cada uma cumprimenta o seu parceiro, com mesura, levantando levemente a barra da saia.

04. DAMAS E CAVALHEIROS TROCAR DE LADO
Os cavalheiros, de mãos dados, dirigem-se para o centro. As damas fazem o mesmo. Ao se aproximarem, todos se soltam.
Com os braços levantados, giram pela direita. Soltam-se as mãos, dirigem-se ao lado oposto. Os cavalheiros, de mãos dados, vão para o lugar antes ocupado pelas damas. E vice-versa,

05. PRIMEIRAS MARCAS AO CENTRO
Antes do início da quadrilha, os pares são marcados pelo no. 1 ou 2. Ao comando "Primeiras marcas ao centro , apenas os
pares de vão ao centro, cumprimentam-se, voltam, os outros fazem o "passo no lugar . Estando no centro, ao ouvir o marcador
pedir balanceio ou giro, executar com o par da fileira oposta. Ouvindo "aos seus lugares , os pares de no. 1 voltam à posição anterior. Ao comando de "Segundas marcas ao centro , os pares de no. 2 fazem o mesmo.

06. GRANDE PASSEIO
As filas giram pela direita, se emendam em um grande círculo. Cada cavalheiro dá a mão direita à sua parceira. Os casais passeiam em um grande círculo, balançando os braços soltos para baixo, no ritmo da música.

07. TROCAR DE DAMA
Cavalheiros à frente, ao lado da dama seguinte. O comando é repetido até que cada cavalheiro tenha passado por todas as damas e retornado para a sua parceira.

08. TROCAR DE CAVALHEIRO
O mesmo procedimento. Cada dama vai passar portadas os cavalheiros até ficar ao lado do seu parceiro.

09. O TÚNEL
Os casais, de mãos dados, vão andando em fila. Pára o casal da frente, levanta os braços, voltados para dentro, formando um arco. O segundo casal passa por baixo e levanta os braços em arco. O terceiro casal passa pelos dois e faz o mesmo. O procedimento se repete até que todos tenham passado pela ponte.

10. ANAVAN TUR
A doma e o cavalheiro dançam como noTUR. Após uma volta, a dama passa a dançar com o cavalheiro da frente. O comando é repetido até que cada dama tenha dançado com todos os cavalheiros e alcançado o seu parceiro.


11. CAMINHO DA ROÇA
Damas e cavalheiros formam uma só fila. Cada dama à frente do seu parceiro. Seguem na caminhada, braços livres,balançando. Fazem o BALANCË, andando sempre para a direita.


12. OLHA A COBRA
Damas e cavalheiros, que estavam andando para a direita, voltam-se e caminham em sentido contrário, evitando o perigo.
Vários comandos são usados para este passo: "Olha a chuva , "Olha a inflação , Olha o assalto , "Olha o (cita-se o nome de um político impopular na região). A fileira deve ir deslizando como uma cobra pelo chão.

13. É MENTIRA
Damas e cavalheiros voltam a caminhar para a direita. Já passou o perigo. Era alarme falso.

14. CARACOL
Damas e cavalheiros estão em uma única fileira. Ao ouvir o comando, o primeiro da fila começa a enrolar a fileira, como um caracol.

15. DESVIAR
É o palavra-chave para que o guia procure executar o caracol, ao contrário, até todos estarem em linha reta.

16. A GRANDE RODA
A fila é único agora, saindo do caracol. Forma-se uma roda que se movimenta, sempre de mãos dados, à direita e à esquerdo como for pedido. Neste passo, temos evoluções. Ouvindo "Duas rodas, damas para o centro ; as mulheres vão ao centro, dão as mãos.
Na marcação "Duas rodas, cavalheiros para dentro , acontece o inverso, As rodas obedecem ao comando,movimentando para a direita ou para esquerda. Se o pedido for "Damas à esquerda e "Cavalheiros à direita ou vice-versa, uma roda se desloca em sentido contrário à outra, seguindo o comando.

17. COROAR DAMAS
Volta-se à formação inicial das duas rodas, ficando as damos ao centro. Os cavalheiros, de mãos dados, erguem os braços sobre as cabeças das damas. Abaixam os braços, então, de mãos dados, enlaçando as damas pela cintura. Nesta posição, se deslocam para o lado que o marcador pedir.

18. COROAR CAVALHEIROS
Os cavalheiros erguem os braços e, ao abaixar, soltam as mãos. Passam a manter os braços balançando, junto ao corpo. São as damas agora, que erguem os braços, de mãos dados, sobre a cabeça dos cavalheiros. Abaixam os braços, com as mãos dados, enlaçando os cavalheiros pela cintura. Se deslocam para o lado que o marcador pedir.

19. DUAS RODAS
As damas levantam os braços, abaixando em seguida. Continuam de mãos dados, sem enlaçar os cavalheiros, mantendo a roda. A roda dos cavalheiros é também mantida. São novamente duas rodas, movimentando, os duos, no mesmo sentido ou não, segundo o comando. Até a contra-ordem!

20. REFORMAR A GRANDE RODA
Os cavalheiros caminham de costas, se colocando entre os damas. Todos se dão as mãos. A roda gira para a direita ou para a esquerda, segundo o comando.

21. DESPEDIDA
De um ponto escolhido da roda os pares se formam novamente, Em fila, saem no GALOPE, acenando para o público. A quadrilha está terminada. Nas Festas Juninas Mineiras, após o encerramento da quadrilha, os músicos continuam tocando e o espaço é liberado para os casais que queiram dançar.


segunda-feira, 9 de agosto de 2010

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Emilly


Olá amigos, a Emilly está chegando...
Estou de 7 meses e alguns dias e já estou cansada, gorda, meio indisposta e por isso não está dando pra atualizar o blog, obrigada a todos os visitantes, seguidores e curiosos.
Prometo que assim que possível voltarei a atualizar o blog e dividir com vocês todas as minhas idéias e pesquisas.
Super beijos a Todos!!!

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Meios de Transportes


Você já imaginou uma bicicleta sem rodas?
É isso mesmo, por mais que os meios de transporte evoluam, estamos sempre utilizando a "roda" para nos levar onde queremos. Desde o carro de boi até o mais moderno avião, a roda sempre está presente nos meios de transporte, transformando a vida em movimento.
Muitos estudiosos afirmam que a roda foi a maior invenção da humanidade. Acredita-se que roda foi inventada há mais ou menos 6 mil anos, na Ásia, mais precisamente, na Mesopotâmia. Ela era de madeira maciça e foi evoluindo com o tempo. A invenção da roda mudou o mundo.
De diferentes cores, tamanhos, velocidade e materiais, a roda nos leva a diversos lugares diferentes como a casa da vovó, o parquinho, a praia, a fazenda, a montanha, o clube, a escola e até para outros países. A roda nos permitiu ir muito longe.
Vamos aprender um pouco mais sobre os meios de transporte e ver onde a roda está presente em cada um deles?

Você sabe quem é o "pai da aviação"?
Olá amiguinho, o pai da aviação é o inventor nascido em Minas Gerais chamado Alberto Santos Dumont. Desde criança ele observava os passarinhos para tentar entender como eles voavam.
A maior dúvida de Santos Dumont era: "Como os pássaros conseguem voar, se eles são mais pesados que o ar?". Seu pai notou o interesse de Santos Dumont pela aviação e o encaminhou para estudar na França.
Após muitos vôos em aparelhos mais leves que o ar, como o balão, pelo céu de Paris. Em 1906, ele tenta um fato inédito: voar com um aparelho mais pesado que o ar!
E ele conseguiu! Na França, uma mutidão de curiosos vê seu primeiro avião, o 14-BIS, voar a mais de dois metros do solo, ao longo de sessenta metros. É a consagração definitiva. O mundo todo noticia esse fato.
Santos Dumont também inventou o relógio de pulso - uma forma que ele encontrou para controlar melhor o tempo de vôo.
Nesta época em que Santos Dumont estudava uma maneira de voar, também foram inventados a lâmpada e o gravador de som, por Thomas Edison, nos Estados Unidos. Em Paris, os pioneiros da fotografia dão seus passos iniciais e os Irmãos Lumière apresentam os primeiros filmes de cinema que se conhece. Foi uma época marcada por novidades científicas!

Você sabe o que é uma "Maria Fumaça"?

A "Maria Fumaça" é um antigo trem movido a vapor. Hoje em dia, existem muitos passeios culturais e divertidos a bordo de uma "Maria Fumaça". É diversão garantida!
A "Maria Fumaça" era há muito tempo atrás utilizada como meio de transporte dos mais variados tipos de carga. Para saber um pouco mais sobre ela, vamos aprender um pouco sobre a história das ferrovias. Vamos lá?
No século XIX, com a Revolução Industrial, surgiram muitas fábricas, que produziam muitas mercadorias, e não tinham como transportá-las.
Então, em 1814, na Inglaterra, o inglês George Stephenson apresentou a primeira locomotiva, com oito vagões com 30 toneladas, dando início à era das ferrovias.
A praticidade e eficiência no transporte das ferrovias conquistou o mundo. Entre 1850 e 1860, o melhor negócio nos Estados Unidos era o de construir e explorar estradas de ferro.
No Brasil, a primeira ferrovia foi inaugurada por Dom Pedro II, em 1854, no dia 30 de Abril. A Estrada de Ferro Mauá ligava a Baía de Guanabara à Serra de Petrópolis, no Rio de Janeiro. O responsável pela construção foi Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá.
As estradas de ferro estenderam seus trilhos através de montanhas, rios, lagos, desertos, vencendo os obstáculos naturais. Muitos túneis foram escavados.
Em 1952, o trem deixou de ser movido a vapor e passou a ser tracionado por diesel, invenção de engenheiro francês Rudolf Diesel.
A modernização continuou e em 1863, em Londres, surgiu o primeiro metrô. Hoje trens rápidos movidos a eletricidade ou a diesel alcançam grandes velocidades. A evolução não pára nunca. Será que em breve teremos um trem voador? Já pensou!
 

Meios de Transportes